Como é o processo de produção dos EPIs Aluminizados e quais são suas indicações?

É dever de toda e qualquer empresa fornecer condições de saúde e segurança do trabalho adequadas aos seus funcionários. Principalmente nos trabalhos realizados com exposição do colaborador às Altas Temperaturas, o uso de Equipamentos de Proteção Individual configura como uma obrigação, mas também uma garantia de produtividade.

A falta ou aquisição de EPIs inadequados, além de pôr em risco a saúde do trabalhador, pode ocasionar acidentes que atrasem ou inviabilizem a produção, como queimaduras causadas pelo calor radiante.

Acidentes envolvendo fontes de Altas Temperaturas são perigosos e requerem cuidados especiais, como EPIs confeccionados em material resistente e antichamas, tendo em vista os riscos de incêndio, toxidez e corrosão, proporcionados pelo calor radiante e calor convectivo, ou ainda por respingos, por gases e por vapores que podem queimar e sufocar o trabalhador.

Quer entender como ocorre o processo de produção de EPIs Aluminizados e as suas indicações? Confere nesse post!

Vestimentas Aluminizadas

Para confecção dos EPIs Aluminizados, a SUPREMA utiliza tecidos fabricados com a alta tecnologia mundial. Compostos por uma estrutura de cinco camadas (película de alumínio, filme de proteção, película de alumínio, adesivo estável ao calor e tecido), os nossos Aluminizados refletem o calor emitido pela radiação infravermelha, garantindo uma excelente proteção contra as Altas Temperaturas.

Toda essa tecnologia permite um elevado desempenho mesmo em condições críticas, como metais em fusão, calor solar ou radiações luminosas. Desse modo, as nossas Vestimentas Aluminizadas proporcionam a mais eletiva proteção contra calor radiante e respingos de metais. Todas são testadas e aprovadas nas normas internacionais: ISO 11612, ASTM EN, entre outras.

Processo de produção de EPIs Aluminizados

Como já mencionamos anteriormente, são cinco camadas que se intercalam pra dar maior proteção ao trabalhador ao refletir o calor radiante. Nesse processo de fabricação, duas películas de alumínio são unidas por um filme de proteção, o que resulta em uma resistência à abrasão muito maior.

Estas camadas de películas são aquecidas próximo ao ponto de fusão e são fixadas no tecido por um adesivo estável ao calor através de um processo de extração a vácuo (sucção), o que na prática funde as camadas superiores no tecido. Dessa maneira, sua fixação ao tecido é total, ou seja, não há riscos das camadas do tecido se desprenderem, oferecendo maior resistência mecânica, térmica e, consequentemente, maior vida útil.

Tecido de Aramida Carbono

Basta uma rápida busca pelo nosso catálogo de produtos para se deparar com o termo “Aramida Carbono”. Mas você sabe por que utilizamos esse tipo de tecido?

A Aramida Carbono é um material muito resistente e leve. Ele combina as propriedades desses dois elementos, ou seja, a resistência ao impacto à resistência ao fogo e à abrasão. Por sua alta performance, esse tipo de tecido é utilizado na fabricação de cintos de segurança, cordas, construções aeronáuticas, coletes à prova de bala, entre outros.

Aplicações dos EPIs Aluminizados

Devido a sua grande resistência ao calor, os Conjuntos Aluminizados são EPIs indicados para a exposição ao calor radiante e a respingos de metal em fusão de até 1600°C como o trabalho em:

  • siderurgias;
  • fundições;
  • tratamento térmico;
  • vidrarias;
  • ambientes onde ocorrem respingos de metais.

Veja os principais EPIs para Altas Temperaturas com tecido de Aramida Carbono:

Avental Aluminizado

Utilizado em diversos setores da cadeia industrial, tem a função de impedir o contato direto de algum agente (inclusive o térmico) com a roupa de quem o está usando.

Há dois tipos de aventais para exposição a agentes térmicos e a sua utilização depende diretamente da exposição ao calor radiante.

  • Avental de Tiras: promove maior liberdade de movimentos a quem o utiliza, tendo regulagem no pescoço e na cintura. Protege apenas do calor radiante frontal.
  • Avental Barbeiro: protege não só o tronco do trabalhador como também seus membros superiores, por isso é mais indicado para processos com maior exposição a agentes térmicos.

Calça Aluminizada

Nos casos em que é preciso maior proteção do trabalhador contra os agentes térmicos, respingos ou contato com metal fundido, a Calça Aluminizada é indispensável para a segurança

Perneira Aluminizada

Esse item de segurança é destinado à proteção das pernas, na região que compreende o pé ao joelho.

Luva Aluminizada

Já para proteção das mãos é preciso o uso de luvas nessa mesma composição de materiais. A parte interna recebe tecido de algodão antichama.

Capuz Aluminizado

Indicado para a proteção da face, pescoço, cabelos e visão contra respingos, queimaduras provenientes do calor radiante e ainda o ofuscamento de fontes incandescentes.

Outros cuidados com os EPIs Aluminizados

Além da alta resistência dos Equipamentos de Proteção Individual, outros cuidados são levados em consideração na hora de confeccioná-los. Como a aplicação de um forro de algodão antichama, o que garante não só mais conforto a quem irá utilizar o EPI, mas proteção extra contra incêndios.

Contudo, para garantir a qualidade do seu EPI é necessário que alguns cuidados sejam tomados. Mas isso é assunto para outro post. E, enquanto ele não chega, que tal contar aqui para a gente o que você achou desse conteúdo? Compartilhe suas experiências e opiniões conosco!

Até a próxima!

Pedro Bezerra
SUPREMA | EPIs para Alta Temperatura